O que são futuros sobre capitais próprios e como é que funcionam?

Um contrato de futuros sobre capitais próprios é um tipo de instrumento derivado no qual as partes envolvidas têm de transacionar ações de uma empresa específica numa data futura e a um preço pré-determinados. O preço do contrato é determinado pelo preço à vista da ação subjacente. Ao contrário dos contratos de opções, por definição, tanto o comprador como o vendedor assumem uma obrigação. Na data de expiração, o comprador é obrigado a comprar as ações subjacentes e o vendedor é obrigado a fornecer as ações subjacentes.

Os futuros sobre capitais próprios permitem aos investidores especular sobre o preço futuro de uma ação específica. No mercado de futuros, os compradores e os vendedores têm visões opostas da forma como o valor do subjacente se irá concretizar. Um comprador de um contrato de futuros sobre capitais próprios faz um lucro bruto caso o valor do subjacente tenha subido na data de expiração dos futuros, e um prejuízo bruto caso se verifique uma descida. Por sua vez, um vendedor faz um lucro bruto se o valor do subjacente tiver descido na data de expiração, e um prejuízo bruto caso se tenha verificado um aumento desse valor.

Como funcionam os futuros sobre capitais próprios?

Ao contrário do que acontece com outros produtos como as ações, não paga todo o valor em dinheiro à cabeça nem se torna proprietário do ativo subjacente. Tem antes de depositar uma margem inicial para entrar na posição dos futuros sobre capitais próprios. O grau da margem necessária é uma percentagem do valor do contrato. Para calcular o valor de um contrato de futuros sobre capitais próprios (valor nocional), tem de multiplicar o preço da ação subjacente pela dimensão do contrato. A dimensão do contrato é o número entregável de ações subjacentes representadas em cada contrato. Um contrato tem 100 unidades da ação subjacente.

Se não tiver a certeza de qual é a dimensão do contrato, o subjacente ou a data de vencimento, pode aceder ao website da bolsa para consultar as especificações do contrato. Na maioria dos casos, estas informações estão prontamente disponíveis no website. Estão disponíveis mais informações sobre as características e os riscos do produto no respetivo Documento de Informação Fundamental (DIF). Além disso, na DEGIRO poderá encontrar a categoria de risco de um contrato de futuros sobre capitais próprios atrás do nome do produto. A categoria de risco representa a a quantidade de margem que tem de ser depositada.

Uma vez que apenas é preciso pagar inicialmente uma percentagem do valor do contrato, os futuros sobre capitais próprios são instrumentos com um elevado nível de endividamento. Isto significa que os movimentos do preço podem ter um grande impacto. Quando o requisito de margem é superior, normalmente um investidor tem de depositar uma margem mais elevada para celebrar a posição no futuro. Por sua vez, isto resulta num endividamento mais reduzido.

Os contratos de futuros têm um aumento de preço mínimo para o qual um contrato específico pode flutuar, designado por variação da oferta de preços. Este valor é determinado nas especificações do contrato estipuladas pela bolsa. Por sua vez, o valor de variação da oferta de preços corresponde ao valor monetário real que é ganho ou perdido por contrato e por cada variação da oferta de preços, e é igual ao valor da variação da oferta de preços multiplicado pela dimensão do contrato.

Como e quando é que os futuros sobre capitais próprios são liquidados?

Uma característica única dos futuros é serem liquidados diariamente. No final de cada sessão de bolsa, o preço de fecho do mercado é determinado pela bolsa na qual o futuro é transacionado. Este valor é designado por preço de mercado e é igual para todos. São realizados pagamentos diários ao preço de mercado até terminar o contrato ou a posição ser fechada.

A liquidação diária em numerário corresponde à diferença entre o preço de fecho de t-1 e t. Em função do resultado, a conta do titular do contrato é debitada ou creditada. Por exemplo, se houver um aumento do valor do contrato na liquidação diária, será efetuado um crédito na conta do titular da posição longa e um débito na conta do titular da posição curta.

Com a DEGIRO, se este débito fizer com que o saldo da conta do titular da posição curta desça abaixo da margem de manutenção, o/a titular receberá um pedido de reforço de margem e terá de depositar mais fundos na conta. Se o investidor não resolver o défice antes do prazo indicado no pedido de reforço de margem, a DEGIRO terá de intervir e fechar as posições em nome do investidor para o cobrir. Nos casos em que a DEGIRO tem de intervir, são cobrados custos adicionais.

Na data de expiração de um futuro sobre capitais próprios, é realizada uma última liquidação diária e a posição é depois retirada da carteira de títulos de um investidor. É liquidada em numerário ou fisicamente, nos termos do contrato. Com a liquidação física, as ações subjacentes são entregues à parte recetora. Com a liquidação em numerário, o crédito ou débito recebido é calculado através da diferença entre a cotação à vista dos capitais próprios na data de expiração menos o preço dos futuros.

Caso pretenda sair da sua posição antes da data de vencimento, poderá fazê-lo ao entrar numa posição oposta. Por exemplo, se estivesse numa posição longa, poderia fechar a posição ao entrar numa posição curta com o mesmo subjacente e data de vencimento.

Investir em futuros sobre capitais próprios com a DEGIRO

Na DEGIRO, pode negociar em futuros em várias bolsas de derivados afiliadas. Poderá encontrar todos os contratos de futuros que oferecemos ao iniciar sessão na sua conta e selecionar futuros no separador produtos. Se houver um contrato de futuros sobre capitais próprios específico no qual pretenda investir, também pode procurá-lo na barra de pesquisa na plataforma. Cada futuro sobre capitais próprios tem um código ISIN exclusivo, por isso é uma forma de procurá-lo.

A DEGIRO cobra comissões de ligação, encargos de transação e encargos de liquidação pela negociação de futuros. Pode consultar estes encargos na nossa Tabela de Tarifas. Apenas paga os custos de liquidação na liquidação final após a expiração, e não antes. É possível que a bolsa na qual o futuro sobre capitais próprios é negociado também cobre uma comissão. Estas comissões também estão disponíveis na nossa Tabela de Comissões.

Quais são os riscos e as recompensas?

Negociar numa bolsa de futuros pode ser altamente compensador, mas também implica um risco substancial de perdas. Pode perder mais do que o valor investido. Se entrar numa posição longa num futuro sobre capitais próprios, o lucro máximo que poderá receber é ilimitado. Isto acontece porque, em teoria, o subjacente pode aumentar sem limites. Neste caso, se estiver numa posição curta, as perdas potenciais são ilimitadas pelo mesmo motivo. Recomendamos que apenas celebre obrigações que possa cumprir com dinheiro que não lhe faça falta a curto prazo.

As informações neste artigo não foram escritas para fins de consultoria, nem têm a intenção de recomendar quaisquer investimentos. Investir envolve riscos. Pode perder o seu depósito ou uma parte do mesmo. Aconselhamos que invista apenas em produtos financeiros que correspondam ao seu conhecimento e experiência.

backtotop

Note:Investir envolve riscos. Você pode perder (uma parte do) seu depósito. Aconselhamos que invista apenas em produtos financeiros que correspondam ao seu nível de conhecimento e experiência.

Note:
Investir envolve riscos. Você pode perder (uma parte do) seu depósito. Aconselhamos que invista apenas em produtos financeiros que correspondam ao seu nível de conhecimento e experiência.