Imagem de painéis solares.

Alterações climáticas - riscos e oportunidades de investimento

As alterações climáticas tornaram-se uma realidade inegável, com o aumento da temperatura a tornar-se a nova normalidade em várias partes do mundo.Para além do aumento da temperatura, a crise climática também pode impactar os seus investimentos a curto e longo prazo. Embora apresente riscos em algumas áreas, também poderá oferece oportunidades noutras.

Com as crescentes preocupações sobre as alterações climáticas e o declínio das fontes de energia tradicionais, encontrar alternativas sustentáveis tornou-se uma prioridade urgente. A energia limpa, que inclui fontes renováveis como a energia solar, eólica, hidroelétrica e geotérmica, oferece uma solução viável para responder às nossas necessidades energéticas, minimizando assim o nosso impacto no ambiente.

O que é o investimento climático?

O investimento climático refere-se à prática de investir em empresas, projectos ou iniciativas que tenham por objetivo reduzir as emissões de gases com efeito de estufa, adaptar-se aos impactos das alterações climáticas ou promover práticas sustentáveis. Em resumo, o investimento climático foca-se no apoio a atividades que atenuem os riscos das alterações climáticas e conduzam a resultados ambientais positivos. Vai além das estratégias de investimento tradicionais, considerando tanto o desempenho financeiro como o impacto ambiental.

O investimento climático desempenha um papel crucial na resposta à necessidade urgente de ação ambiental. Ao direcionar recursos para empresas comprometidas com a redução da sua emissão de carbono ou com o desenvolvimento de tecnologias limpas, os investidores podem acelerar a transição para uma economia de baixo carbono. Para além de contribuir para um futuro mais sustentável, o investimento climático oferece potenciais benefícios financeiros. À medida que os governos de todos os países implementam regulamentações mais rigorosas e os consumidores exigem cada vez mais produtos e serviços mais ecológicos, é provável que as empresas que adoptam a sustentabilidade vejam oportunidades de crescimento e vantagens competitivas no longo prazo.

O que é o risco climático?

Quando pensamos nas implicações da mudança climática, podemos concentrar-nos nos impactos ambientais que ela tem. Mas a mudança climática também pode ter impacto no seu portefólio. O risco climático é um grande guarda-chuva de risco de investimento e é tipicamente dividido em duas categorias - risco físico e risco de transição.

  • Risco físico é a possibilidade de catástrofes naturais e outros eventos climáticos ligados ao aumento da temperatura, tais como inundações, secas, calor e incêndios, tendo impactos diretos e indiretos nas instalações, cadeias de fornecimento, empregados, clientes e muito mais. Alguns exemplos de risco físico são:
    • Danos/destruição de bens e edifícios
    • Perturbações na cadeia de abastecimento
    • Recursos e disponibilidade de mão-de-obra
    • Responsabilidades de seguradoras
    • Disrupção do abastecimento de alimentos e água
  • Risco de transição transição é qualquer risco que surja através dos meios em prática para passar da dependência da energia baseada no carbono para um futuro com baixo teor de carbono. O risco de transição inclui quatro subcategorias: risco político e legal, risco tecnológico, risco de reputação e risco de mercado. Alguns exemplos que se encontram no âmbito do risco de transição:
    • Novas políticas climáticas a que as empresas têm de aderir
    • Tecnologias que se tornam obsoletas à medida que novas opções com menores emissões chegam ao mercado
    • Aumento dos custos das matérias-primas
    • Alterações nas preferências dos consumidores

Tendências de investimento com base nas alterações climáticas

As alterações climáticas tornaram-se uma preocupação global e estão a provocar mudanças significativas nas estratégias de investimento. Nos últimos anos, os investidores têm vindo a incorporar cada vez mais fatores de sustentabilidade nos seus processos de decisões. Apresentamos abaixo uma análise mais detalhada das tendências que surgiram:

  • ESG: Alguns investidores estão a reconhecer a importância da integração de fatores ambientais, sociais e de governação (ESG) nas suas decisões de investimento. As considerações ESG avaliam o impacto ambiental, as práticas de responsabilidade social e a estrutura de governação empresarial de uma empresa. Com estes fatores em mente, os investidores podem identificar empresas que estão a abordar ativamente os riscos e oportunidades relacionados com o ambiente.
  • Investimento de impacto: Os investimentos de impacto visam dar resposta a desafios de sustentabilidade específicos através da alocação de capital a projectos ou empresas que criem impactos positivos mensuráveis. As “obrigações verdes” surgiram como um instrumento essencial no âmbito do investimento de impacto. Estas obrigações mobilizam fundos para projectos centrados nas energias renováveis, na eficiência energética, no desenvolvimento de infra-estruturas sustentáveis e noutras iniciativas respeitadoras do ambiente.
  • Procura de dados relacionados com o clima: Os investidores estão a exigir às empresas dados mais transparentes e fiáveis sobre o seu impacto ambiental. Esperam agora que as empresas divulguem as suas emissões de carbono, avaliações de riscos climáticos e estratégias de transição para uma economia com baixas emissões de carbono. O acesso a dados exaustivos e normalizados poderá facilitar a avaliação da exposição das empresas aos riscos climáticos e a tomada de decisões de investimento informadas.

Oportunidades relacionadas com o clima

Os combustíveis fósseis como o carvão, o petróleo e o gás são alguns dos que mais contribuem para o aumento das temperaturas climáticas devido aos gases com efeito de estufa que emitem. Os cientistas dizem que estas emissões precisam de ser reduzidas em quase metade até 2030 para evitar os piores impactos das alterações climáticas, tal como escrito pelas Nações Unidas.

Embora haja muito a melhorar para atingir este objetivo, os países, empresas e indivíduos estão a trabalhar no sentido de uma emissão líquida zero de carbono, criando cada vez mais oportunidades de investimento. Aqui estão algumas a considerar:

  • Soluções de adaptação climática incluindo tudo, desde aparelhos de ar condicionado altamente eficientes até comportas para proteger cidades vulneráveis a inundações à medida que o nível do mar sobe até à tecnologia de captura de carbono.
  • O investimento em energias renováveis é crítico no meio da crise climática. As fontes de energia renováveis incluem energia eólica, solar, geotérmica, hidroelétrica e biomassa. Anteriormente, as fontes de energia renováveis eram mais caras do que as tradicionais, mas os preços desceram significativamente ao longo do tempo. O recente aumento dos preços dos combustíveis fósseis irá também encorajar investimentos em energias renováveis, de acordo com o Fundo Monetário Internacional (FMI).
  • A eletrificação do consumo de energia nos transportes, aquecimento e processos industriais está a tornar-se mais popular e ajuda a combater a utilização de combustíveis fósseis. Pense, por exemplo, em veículos elétricos, pontos de carregamento, baterias eficientes, tecnologias de armazenamento de energia e atualizações nas redes de energia.

O que é o greenwashing?

É possível que já tenha ouvido o termo "greenwashing" quando se fala de alterações climáticas e de investimento climático. Este termo refere-se ao marketing ilusório e à promoção de produtos ou serviços como sendo amigos do ambiente, quando na realidade podem ter pouco ou nenhum impacto positivo no nosso planeta.

As tácticas de greenwashing destinam-se a enganar os consumidores e os investidores que pretendem fazer escolhas responsáveis em relação ao ambiente. As empresas podem utilizar várias estratégias, como linguagem vaga ou enganosa, afirmações exageradas ou mesmo certificações falsas, para criar uma falsa ideia de sustentabilidade. A intenção por detrás do greenwashing é geralmente motivada pelo lucro e não por uma preocupação ambiental genuína.

Para os investidores empenhados em tomar decisões éticas sobre investimentos climáticos, ser vítima de greenwashing pode ter consequências graves. A atribuição de fundos a empresas que distorcem o seu impacto ambiental não só prejudica a eficácia do investimento climático, como também compromete os objetivos e valores do investidor. Para se proteger desta situação, é uma boa ideia fazer uma pesquisa sobre as empresas em que pretende investir, utilizar fontes reconhecidas ou agências de rating independentes para verificar o desempenho ambiental de uma empresa e pensar em diversificar os seus investimentos numa série de indústrias e setores envolvidos em práticas sustentáveis.

Como investir tendo em conta o clima

Para além das oportunidades de investimento acima mencionadas que estão a surgir à medida que as economias avançam para opções de baixo carbono, abaixo estão mais algumas dicas sobre como se pode investir tendo em conta o clima.

Diversifique a sua carteira

Se a sua carteira estiver cheia de ações 'castanhas', empresas com pegadas de carbono elevado, pode considerar adicionar-lhe algumas ações 'verdes' sustentáveis. Neste caso, estará a financiar empresas amigas do ambiente e a distribuir o risco climático e a diversificar a sua carteira.

Investigue os ETFs centradas no clima

Existem muitos ETFs que ou investem em empresas de energia limpaou seguem índices que se centram nas energias renováveis. Até temos alguns incluídos na nossa seleção principal, como o iShares Global Clean Energy UCITS ETF (IE00B1XNHC34) e o Lyxor New Energy UCITS ETF (FR0010524777). Para estes, paga apenas uma taxa de manuseamento de 1 euro*.

* A seleção de ETFs Populares está sujeita a alterações e é abrangida por uma Política de Uso justo. Se as condições da Política de uso justo não forem (ou deixarem de ser) cumpridas, aplica-se uma comissão adicional de 2,00 € a qualquer transação de uma seleção de ETFs Populares. Consulte a Lista de seleção de ETFs Populares e a Política de uso justo antes de negociar.

Faça a sua pesquisa

É, sensato analisar realmente as empresas em que está a investir, se o investimento climático está de acordo com os seus valores ou se o risco climático é algo que se tem em conta quando se faz um investimento. Uma forma de olhar para o impacto de uma empresa sobre o clima é com a pontuação ESG. Na plataforma DEGIRO, oferecemos gratuitamente classificações ESG da Refinitiv que incluem mais de 450 métricas. Pode encontrar a pontuação global ESG de uma empresa, a pontuação do seu pilar ambiental, e pontuações para todas as métricas que são tidas em consideração, tais como a percentagem-alvo de redução de emissões e o total de energia renovável adquirida e produzida.

Investir com a DEGIRO

Queremos tornar o investimento acessível a todos, por esse motivo, oferecemos comissões incrivelmente baixas. Para mais pormenores, consulte a nossa página de Comissões.

Para além de comissões baixas, tem acesso a um dos maiores universos de produtos e bolsas. Para obter uma visão geral dos produtos e bolsas que oferecemos, visite a nossa página Mercados.

Abrir uma conta

As informações contidas neste artigo não foram escritas para fins de aconselhamento, nem têm como objetivo recomendar quaisquer investimentos. Tenha em atenção que os factos podem ter mudado desde que o artigo foi originalmente escrito. O investimento envolve riscos (p.e., volatibilidade de preço, moeda ou risco de liquidez). Aconselhamo-lo a investir apenas em produtos financeiros que correspondam aos seus conhecimentos e experiência. O desempenho passado não é um indicador fiável de resultados futuros. Os mercados são voláteis e podem sofrer flutuações significativas devido a desenvolvimentos económicos, políticos, regulamentares ou outros.

Fontes: Bloomberg, United Nations, S&P Dow Jones Indices, Diligent, Standard Chartered, Urban Insight, IMF, Russell Investments

Voltar

Comece a investir em 10 lições

Academia do investidor academy

Comece hoje a investir

Abrir uma conta gratuitamente invest
backtotop

A sua viagem de investimentos começa aqui

Abra uma conta gratuitamente e junte-se a mais de 2,5 milhões de investidores na nossa plataforma de fácil utilização.

Nota:
O investimento envolve riscos. Pode perder (uma parte) do seu capital investido. Aconselhamo-lo a investir apenas em produtos financeiros que correspondam ao seu conhecimento e experiência. Isto não é um conselho de investimento.

O investimento envolve riscos.

icon_close

Queremos capacitar as pessoas no sentido de se tornarem nos melhores investidores que possam ser. Ao oferecer um universo de possibilidades e escolhas na nossa plataforma de fácil utilização, estamos a remover barreiras para tornar o investimento acessível a todos: principiantes ou experientes. Na DEGIRO tem acesso a uma grande variedade de produtos em mais de 50 bolsas globais para ter a liberdade de investir da forma que desejar. No nosso mundo, também mantemos uma boa relação qualidade/preço. Assim, sem comprometermos a nossa qualidade, segurança e gama dos nossos serviços de investimento, oferecemos taxas baixas. Dar prioridade às suas necessidades fez com que nos tornássemos na principal corretora a nível europeu. Os nossos mais de 2,5 milhões de clientes e mais de 100 prémios internacionais são a prova do nosso sucesso.

A flatexDEGIRO Bank Dutch Branch, uma sucursal estrangeira do flatexDEGIRO Bank AG | Amstelplein 1, 1096HA Amesterdão | telefone: +351 308 804 692 | e-mail: clientes@degiro.pt | A flatexDEGIRO Bank Dutch Branch está registada na Câmara de Comércio Holandesa com o número 82510245. | A flatexDEGIRO Bank Dutch Branch, que actua sob o nome DEGIRO, é a sucursal holandesa do flatexDEGIRO Bank AG. O flatexDEGIRO Bank AG é supervisionado primariamente pelo regulador financeiro alemão (BaFin). Nos Países Baixos, a flatexDEGIRO Bank Dutch Branch está registada no DNB e é supervisionada pela AFM e pelo DNB. | O flatexDEGIRO Bank AG é um banco alemão licenciado, supervisionado pelo regulador financeiro alemão e registado na Câmara de Comércio Alemã sob o número HRB 105687.